Análise da temporada – Outono 2018

Compartilhe ✿

Olá, hoje estarei trazendo algumas análises dos primeiros episódios dos animes dessa temporada. A intenção é contar um pouco de como é a estrutura e funcionamento de cada anime e ajudar a decidirem o que ver. Não estou vendo todos os animes dessa temporada, então vai faltar alguns, mas acredito ter uma boa quantidade aqui. Também não vou fazer reviews de sequências (como Index, SAO ou JoJo), porque acredito que não seja necessário, se você viu as temporadas anteriores provavelmente vai querer ver essa também.

Algumas reviews ficaram curtas ou pobres pois não tinha muito o que falar sobre o anime, daí é meio difícil ter criatividade pra escrever.

Talvez eu faça isso novamente nas próximas temporadas, mas se acharem que ficou fraco ou parcial demais vou me focar em fazer reviews de animes completos e que eu tenha muito o que falar de forma mais objetiva.

Akanesasu Shoujo

Um grupo de garotas fazem um ritual usando um rádio na frente de uma árvore e são levadas pra outra dimensão, onde encontram vários bichinhos fofinhos malignos e uma garota que é igual a protagonista. Bom, o começo do anime não nos conta muita coisa, as personagens não têm nenhum motivo claro pra fazer o que fazem e tudo acontece porque a protagonista é idiota e toma decisões sem sentido e elas acompanham ela. Então vou dar um breve resumo do episódio 3 que acredito que ele nos conta bem mais de como vai ser o anime, terá uns pequenos spoilers, então se não quiser recebe-los pule essa parte.

O episódio é focado na personagem Nanase Nana, uma das amigas da protagonista. Elas novamente fazem o ritual e são transportadas para outra dimensão, que é uma realidade alternativa onde todas as garotas são obrigadas a casar ao completarem 17 anos (e falta 2 dias para o aniversário da Nana, olha que coincidência), só que dessa vez a Nana não é transportada juntos com as outras, ao invés disso sua mente é transportada para consciência da Nana dessa dimensão. Então agora ela é obrigada a casar, mas no começo ela não quer porque acha isso um absurdo, depois ela começa a querer porque o noivo dela é charmoso, depois de tacar o foda-se pra amigas que queriam ajudar ela e voltar pra sua realidade original, ela muda de ideia de novo, dessa vez porque descobre que o nome dela ia ficar engraçado se ela se casasse. Então ela acaba sendo perseguida e obrigada a casar, e a gente descobre que o noivo dela na verdade é um tipo de monstro e que o anime é um tipo de mahou shoujo com cenas de ação mal animadas. No final elas derrotam o noivo/monstro e voltam pra sua dimensão felizes.

Resumindo o que provavelmente será o anime, elas entram em uma nova dimensão todo episódio, e cada uma vai ter uma situação conveniente focando em uma personagem e todos os problemas vão envolver a protagonista fazendo algo idiota ou o fato de elas encontrarem elas mesmas na outra dimensão.

Anima Yell!

Related image

Não tem muito o que falar desse, é um anime sobre líderes de torcida, é extremamente moe o tempo todo e tem uma pegada meio Shoujo Ai. De personagens nós temos: uma protagonista cabeça de vento, sua melhor amiga responsável e a Senpai com algum tipo de trauma envolvendo o esporte.

Esperava mais da produção nos momentos em que elas estão torcendo, acho que peca em movimentação e animação, parece tudo meio robótico, mas provavelmente vão ter alguns momentos bons assim depois que juntarem o time todo e começarem a torcer de verdade.

Bakumatsu

Mais um anime de Samurais onde nós temos o Shinsengumi, Shogunato, samurais rebeldes, essas coisas. Também envolve viajem no tempo, mas não tem nenhum desenvolvimento inteligente, é só “vamos voltar no tempo e salvar o mundo” e coisas assim. As cenas de ação são bem fracas e a animação é… você sabe, Studio Deen. Além disso é uma adaptação de jogo, então a narrativa é bem típica de um também (e quando as pessoas morrem elas viram luz e desaparecem igual monstros de jogos).

É algo que fãs de histórias de Samurais no período Edo talvez gostem, mas no geral é bem ruim, não recomendo.

Beelzebub-jou no Okinimesu mama.

Esse anime tem apenas um propósito: “Ser o mais fofo possível”. Tudo que o anime tem é fofura, os personagens estão sempre fazendo expressões fofas, falando coisas fofas ou agindo de maneira fofa, a dublagem é sempre suave, os cenários são meio vazios e a paleta de cores tem muito azul claro, rosa e branco, é cheio de coisas macias e peludas, tem muitas flores e corações aparecendo o tempo todo, etc. Acho que deu pra entender, em questão de comédia ele é bem fraco, as piadas e mal-entendidos são só desculpas para os personagens terem reações fofas, então não espere encontrar algo além de fofura por aqui.

Conception



Um Isekai/Harem clichê de sempre, só que dessa vez é uma adaptação de um jogo, o que geralmente prejudica muito a narrativa, e Conception não foi exceção. O anime conta a história de Itsuki Yuge, um jovem que é transportado para um mundo de fantasia onde ele tem que lutar com monstros e engravidar garotas pra salvar o mundo e ir pra casa (não, isso não é um hentai). O anime é cheio de “piadas” sexuais, mas o foco não é a comédia (como é em Seitokai Yakuidomo ou Shimoneta, por exemplo), ele apenas quer parecer “sujo”, o protagonista não tem um pingo de personalidade, ele simplesmente aceita tudo que acontece e suas decisões são sempre o que é conveniente pro desenvolver da trama. Apesar de toda sexualização, ele não tem quase nada de ecchi, as cenas que supostamente seriam eróticas são cortadas e não mostra nada. O romance também não existe, apenas tem situações onde ele conversa com as garotas e acaba com ele falando alguma frase que ele tira de um “guia sexual” que ele ganhou do guaxinim voador, o que dá a entender que o foco é comédia mas acaba fazendo o protagonista parecer um escroto, porque a garota parece estar triste e enfrentando uma situação difícil e ele ignora isso e dá em cima dela.  Então não tem muito o que tirar de aproveitamento desse anime, provavelmente é uma das piores coisas que já vi.

Gaikotsu Shotenin Honda-san

É sobre um esqueleto que trabalha em uma livraria e tem que interagir com diversos tipos de clientes e responder perguntas sobre hentais, mangás de BL, etc (talvez tenham clientes “normais” mais pra frente, mas por enquanto só teve desse tipo). Além de cumprir outras tarefas, como organização de estoque e outras coisas de livrarias. O mangá foi baseado na experiência do próprio autor que trabalhou em uma livraria então se estiver curioso sobre como é o trabalho em uma, esse anime mostra muito bem (exagerando as coisas pra ter comédia, claro).

Goblin Slayer

Esse caso é meio polêmico, o começo é extremamente violento, contendo mortes brutais e estupro, então se não quer ver esse tipo de coisa, passe longe do anime.

O anime começa como qualquer anime de fantasia clichê, um grupo de aventureiros indo caçar monstros e explorar uma dungeon, no caso eles estão indo matar Goblins. Porém desde o começo você percebe uma certa tensão pela atmosfera e expressão dos personagens, então depois de entrar na caverna o anime quebra completamente todo esse clichê, apresentando muita tensão e violência, tudo ocorrendo realisticamente (dentro do universo de fantasia, é claro). Mas isso tudo aparentemente é apenas no primeiro episódio, no 2º parece ter virado qualquer fantasia, cheio de ecchi, aventura e novas maneiras de matar Goblins (e eles usam muito CG na armadura do Goblin Slayer, é feio demais).

Hashiri Tsuzukete Yokattatte.

Conta a história de um jovem que quer virar um dublador e entra em um curso de dublagem, onde ele conhece Chikako, uma garota com grande talento em dublagem, mas que por conta de um trauma, tem dificuldade em falar em público. Ele ensina sobre a dublagem em si através de alguns diálogos dos professores dando dicas para os alunos, mas acima de tudo é sobre pessoas se influenciando e ajudando umas as outra a superar seus medos e dificuldades.  

Vale a pena ver, tem apenas 4 episódios de 15 minutos e é bem bonitinho.

Hinomaruzumou

É um anime de sumô gente, olha que interessante. Ele lembra muito Kuroko no Basket, nós temos um protagonista muito bom no esporte entrando em uma escola fraca, um grupo de personagens que são muito bons e estão em escolas separadas, os quais a gente não sabe muito sobre e eles devem enfrentar um por um, etc. De personagens nós temos, o protagonista super otimista, o senpai medroso que sempre vai nos contar como tal escola é forte e eles não podem derrotar, o cara super irritado, o cara popular, etc. Já teve algumas lutas, mas nada pareceu muito empolgante, elas são bem paradas, talvez fiquem mais interessantes mais pra frente, mas se quiser ação empolgante e frenética, esse não é o melhor anime.

Irozuku Sekai no Ashita kara

Com certeza um dos melhores dessa temporada, se passa em um universo de magia e conta a história de uma garota que não consegue mais ver cores. Essa garota é mandada pela sua avó para o passado, no tempo em que ela era uma estudante. O anime passa uma atmosfera bem triste em volta da protagonista, o que contrasta muito com a atmosfera alegre das pessoas que ela encontra no passado, e é muito legal de acompanhar ela crescendo e se tornando parte dessa atmosfera. Os personagens são bem carismáticos, o desenvolvimento da protagonista lembra Violet Evergarden e ele é visualmente lindo, recomendadíssimo.

Jingai-san no Yome

Isso é… estranho. É a história de um garoto do ensino médio que acaba tendo que casar com uma… coisa (esse bicho na capa). Eles vão morar juntos e é cheio de situações como a coisa não conseguindo passar em uma porta, comendo coisas estranhas, fazendo coisas estranhas, babando na cabeça do protagonista, etc. E realmente parece ter um desenvolvimento romântico entre o protagonista e o bicho, o que parece bem estranho.

São episódios de 3 minutos então você não vai perder muito tempo com ele, se quiser se sentir estranho vale a pena ver.

Karakuri Circus

A história começa quando o pai de Masaru morre e deixa ele com o direito a sua grande herança, tentando por suas mãos nela, uma organização está perseguindo o garoto e nossos outros protagonistas estão ajudando a proteger ele. Os personagens são bem excêntricos e carismáticos, é bem fácil de gostar de algum deles.  Tem boas cenas de ação e o enredo parece ser bem legal, pode ser um grande anime. Um possível problema é que ele pode ser bem rushado, o estúdio que está fazendo também fez Ushio to Tora, que teve 33 volumes adaptados em 3 cour de anime, e o mangá de Karakuri Circus tem 43 volumes e essa temporada vai ter 36 episódios, se resolverem adaptar tudo vai ficar muito rushado. Bom, esperamos que essa seja apenas a primeira temporada e que tenha mais pela frente.

Kaze ga Tsuyoku Fuiteiru

Um anime sobre maratonas, o tema pode não parecer muito interessante, mas até que tem potencial. Ele não foca tanto no esporte em si, ele foca mais nos personagens, é mais sobre motivações, backstories, rivalidades, amizades, etc. Os personagens são bem vivos e carismáticos, você com certeza vai gostar de alguns deles, a produção do anime também é ótima.

O anime tem apenas um problema, ele se chama Kiyose Haiji, sim, ele mesmo, e não é sobre ele ser irritante ou algo assim, mas sim porque ele sozinho guia toda a narrativa da obra e ele também é o Sr. Perfeito, o Sr. Perfeito não diz pra ninguém o que ele está fazendo ou porque ele está fazendo, mas ele faz e tudo ocorre como ele quer, ele de algum jeito reuniu 9 pessoas que não tem nenhum interesse em correr maratona e de começo rejeitam completamente, mas ele convence todo mundo dizendo coisas como “correr vai te ajudar a pegar mulheres, correr vai te ajudar em uma entrevista de emprego, etc.”  E quando nosso protagonista começa a falar coisas que fazem sentido tipo “como esse pessoal que começou a correr agora e não tem nenhum preparo vai conseguir vencer contra pessoas que já correm a muito tempo?”, ele não responde nada e da um sorriso como se tivesse certeza absoluta que eles vão vencer.

Enfim, apesar de eu ter me estendido falando desse problema, no geral o anime é bom, as histórias dos personagens são bem interessantes e ele lembra bastante Haikyuu!!, especialmente na animação.

Kishuku Gakkou no Juliet

Conta a história de Inuzaka e Persia, duas pessoas que se amam, porém ambos fazem parte de organizações que se odeiam e por isso têm que fingir que ser odeiam na frente de todos. Ele é muito semelhante à Nisekoi, tanto com a premissa parecida como o modo que ela é usada (no caso de Nisekoi o casal se odeia e tem que fingir que se ama), tendo o mesmo tipo de comédia, com vários mal-entendidos, situações onde o clima romântico vira comédia porque algum personagem aparece e eles começar a fingir que estão brigando, esse tipo de coisa. Tem vários personagens bem carismáticos, é o tipo de anime que vai gerar várias discussões de “quem é a best girl”.

Kitsune no Koe

É a história de um garoto que canta bem e queria ser um cantor, mas ele é feio e por isso acabou virando um cantor fantasma enquanto colocaram um cara bonito no palco. Tem um certo drama pelo protagonista estar triste por não poder entrar no palco, essas coisas. Ele tem comédia também, mas é daquele tipo onde um personagem fica nervoso e começa a fazer coisas como correr em direção ao banheiro feminino e outras coisas vergonhosas em público.

Enfim, é um anime sobre música, então você deveria ouvir pra decidir se gosta das músicas do anime, se gostar pode conseguir aproveitar o anime, se não, bom, o anime não tem muita coisa boa além disso, então não vale muito a pena.

Merc Storia: Mukiryoku no Shounen to Bin no Naka no Shoujo

Mais uma adaptação de jogo, conta a jornada de um garoto que tem a habilidade de domar monstros e de uma garota que está presa em um pote. A narrativa é bem típica de jogo, personagens aparecem do nada, protagonista aceita tudo o que acontece e ajuda todo mundo, etc. As partes que acredito que seriam a gameplay no jogo, que seria ele domando os monstros, no anime tem só um efeito parecido com uma transformação de Mahou Shoujo e acaba, tem partes em os personagens não reagem a um monstro atacando-os porque estão fazendo algo e o protagonista está protegendo eles, o que é algo que você não estranha tanto em um jogo, mas em um anime não parece natural.

Resumindo, o anime é só os personagens explicando o problema e o protagonista ajudando, não tem muita comédia, a ação é cortada, o enredo são histórias episódicas e os personagens são unidimensionais. Ele provavelmente só existe pra promover o jogo.

Ore ga Suki nano wa Imouto dakedo Imouto ja Nai

Eromanga-sensei ganhou uma nova temporada, mas dessa vez a animação está horrível e os irmãos são relacionados por sangue. Basicamente a irmã escreveu uma light novel pra um concurso, ela venceu, fez muito sucesso e o irmão dela tem que fingir ser o autor. Então ele encontra outros autores, ilustradores e editores (todas garotas, porque, óbvio que seriam), então você sabe, peitos, calcinhas, etc.

Radiant

Representando os Shounens genéricos nessa temporada, temos Radiant. O anime é sobre feiticeiros e magia, nesse mundo as pessoas normais odeiam os feiticeiros por eles “serem infectados” pelos Nemesis, que são criaturas que caem do céu de destroem tudo, trazendo ódio e desgraça. Nosso protagonista, Seth, é um feiticeiro também e ele sempre sofreu por ser um, assim como sua mestra, Alma, que, apesar de lutar contra os Nemesis e proteger as pessoas, é tratada com ódio e sendo culpada pelas coisas ruins que acontecem. Com isso, Seth acredita que se ele derrotar todos os Nemesis, vai acabar com todo ódio e trazer a paz, então ele começa sua jornada rumo ao ninho dos deles, e deve encontrar novos aliados no caminho e ter algumas aventuras.

Ele lembra bastante Naruto, pois tem um protagonista desprezado pela sociedade e com uma forte determinação e senso de justiça, que apesar de ter sofrido bastante, sempre expressa muito otimismo. A arte é bem bonita também, então ele tem potencial para ser algo bom, quem é fã de shounen deve gostar desse.

Release the Spyce

O anime é sobre um grupo de garotas estudantes do ensino médio, mas que secretamente são espiãs e protegem a paz na cidade. Ele é extremamente moe e consiste em duas coisas: Garotas fofas fazendo coisas fofas e garotas fofas fazendo coisas de espiãs (de um jeito fofo).

Ele não tem nenhum enredo sério, mas tem um certo desenvolvimento, nossa protagonista, Minamoto Momo, tem sentidos muitos aguçados, principalmente o paladar (o que é mais uma desculpa pra ter cenas de garotas se lambendo), e um forte senso de justiça, mas a princípio não sabe muita nada sobre ser espiã e comete muitos erros, mas ela aos poucos vai treinando e melhorando.

RErideD: Tokigoe no Derrida

Quando vi que ia sair um anime original sobre viajem no tempo dirigido pelo Satou Takuya (Steins;Gate) fiquei muito empolgado, e depois de assistir alguns episódios fiquei extremamente desapontado. Começando pela narrativa que é uma bagunça, os cenários mudam todo minuto e tem vezes que você nem sabe o que está acontecendo, o anime vai de uma discussão sobre robôs com defeito e que são extremamente perigosos para uma festa de aniversário, uma discussão sobre viajem no tempo entre um adulto e uma garota de 8 anos, onde o adulto diz que viajar no tempo é impossível, mas a garota diz que é possível se você acreditar em si mesmo, depois uma discussão entre pai e filho, em seguida uma perseguição de carro, depois um laboratório subterrâneo no meio de uma floresta que ele encontra acidentalmente e finalmente um cenário pós-apocalítico. Isso tudo em 1 episódio.  

De personagens nós temos o protagonista sem carisma nenhum e totalmente entediante, o mercenário que ajuda qualquer falido passando fome que encontra se ele prometer que de algum jeito vai arrumar muito dinheiro pra dar pra ele no futuro, a garota que a gente não sabe quase nada mas aparentemente é muito importante pra história, a garota triste que gosta de tirar fotos e a loli que… faz coisas de lolis.

Enfim, realmente não recomendo esse, você vai apenas ficar vendo várias situações desconectas acontecendo uma atrás da outra (estou escrevendo isso depois de ver o 8º episódio, e ainda está assim), é tudo bagunçado e os personagens são rasos.


Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai

Apesar do que aparenta, esse não é um anime sobre garotas vestidas de coelhinhas, e sim sobre uma garota que parou de vista pelas pessoas, exceto pelo protagonista. O foco do anime é romance, drama, mistério e um pouco de comédia. Ele passa uma atmosfera triste o tempo todo, tem ótimos diálogos utilizando muito bem metáforas e sarcasmo, lembra muito Yahari Ore no Seishun Love Comedy wa Machigatteiru nesse ponto. O ritmo e narrativa são bem parecidos com Bakemonogatari, o protagonista encontra as garotas que estão sofrendo algum problema por conta de algo sobrenatural e ajuda elas, e ele é do mesmo autor de Sakurasou no Pet na Kanojo, então se gostou de alguma dessas obras deve gostar desse também.

Sora to Umi no Aida

Continuando a saga das “adaptações de jogos que dão errado”, nós tempos o anime das garotas pescando no espaço, a história de Soramachi Haru, uma garota que não sabe nada sobre pesca espacial, mas acaba indo pescar no espaço por um mal-entendido. A narrativa é típica de um jogo, os personagens aparecem do nada e explicam as coisas como se fosse um tutorial e tudo que acontece é porque a protagonista é idiota e faz coisas idiotas e as outras personagens tem que lidar com isso. Os personagens são todos clichês e unidimensionais e as cenas de pesca não empolgam muito. Se tem algo que se salva é o visual bonito e a trilha sonora alegre.

SSSS.Gridman

Não vou mentir, o primeiro episódio é horrível, quando vi achei que seria o pior anime da temporada, tem péssima animação, CG ruim, além de diálogos e narrativa não naturais. O anime começa com nosso protagonista, Hibiki Yuuta, tendo perdido a memória, porém ninguém no anime liga pra isso, as reações dos personagens são tipo “oh, é mesmo?” então agem como se fosse a coisa mais normal do mundo. Também acontece várias coisas muito estranhas e eles tratam tudo com naturalidade, tipo um mecha aparecendo em uma tela e falando com os personagens, um Kaiju atacando a cidade, etc. Eles apenas reagem e depois concluem como agir do nada.

Porém, no segundo episódio em diante, dá uma melhorada, não ao ponto de ficar muito bom,  mas melhora, ele começa a fluir mais naturalmente, os personagens começam a passar mais carisma, a narrativa é bem clichê e é igual a de Power Rangers ou Ultraman, com um monstro aparecendo todo episódio, eles lutam contra ele, ficam com dificuldade e conseguem uma arma nova que ajuda a vencer.  Se você gosta desse estilo de Power Rangers, deve gostar do anime.

Tensei shitara Slime Datta Ken

Conta a história de um homem de 37 anos que morre e é reencarnado como um slime em um mundo de fantasia. Pela proposta parece que vai ser algo bem inteligente, o protagonista parece ter bastante conhecimento de jogos RPG, então ele usaria isso pra compensar a forma fraca de slime, fazendo negociações e conseguindo aliados, mas não é bem assim que acontece, apesar de ser um slime ele é extremamente overpower e não sofre muita dificuldade, então enredo inteligente não é o foco. O anime parece ser mais focado em comédia e exploração de mundo, mas por enquanto não teve nenhum personagem carismático além do protagonista pra comédia fluir melhor (tinha um dragão no primeiro ep, mas ele não apareceu mais depois disso).

O anime é tem uma narrativa semelhante à de Overlord, apesar de ter uma atmosfera mais leve, e a princípio não inova muito, mas parece ser divertido.

Tonari no Kyuuketsuki-san

Conta a história de uma vampira vivendo na sociedade moderna. A comédia se resume a explorar tudo sobre lendas de vampiros e usar para fazer piadas sobre como isso afeta o dia-dia dela, ele inclusive faz bastantes referências à vampiros de outras obras. É bem moe e tem uma pegada Shoujo Ai, lembrando bastante Kiniro Mosaic, onde a protagonista ama cabelos loiros e por isso é muito apegada à Alice, no caso de Tonari no Kyuuketsuki-san, a protagonista adora bonecas e fica muito apegada à Sophie (a vampira) porque segundo ela, ela é muito parecida com uma.

Tsurune: Kazemai Koukou Kyuudoubu

Um anime sobre arco e flecha feito pela Kyoto Animation, e como é de se esperar desse estúdio, a produção está sensacional, a trilha sonora em particular me impressionou muito. 

Ele lembra bastante Free!, apesar de ser um pouco mais sério, focar mais no esporte e ter as back stories mais desenvolvidas, ele ainda tem aquela coisa de ficar induzindo ship em cima de casais gays que não verdade não são gays, são só amigos cujo a relação parece a de um casal em alguns momentos, mas isso não parece tirar muito o foco do anime.

De personagens nós temos o cara que está superando seus traumas, o melhor amigo responsável e que no fundo inveja as habilidades do seu amigo, o cara que está sempre com raiva, o cara que está sempre brincando e o cara alegre que quer que todo mundo se de bem.

Esse provavelmente vai ser um dos melhores da temporada porque… Kyoto Animation, então com certeza vale a pena assistir.

Uchi no Maid ga Uzasugiru!

A vida cotidiana de uma loli tsundere kawai e sua emprega ex-militar lolicon que quer casar com ela. Se você achou a loli da capa fofinha e quer ver mais dela, provavelmente vai gostar do anime, se não deve achar bem chatinho, pois ele fica o tempo todo reafirmando o quão bonitinha é a loli, você vai poder ver ela de pijama, de fantasia de urso,  de vestido, vai poder ver ela sorrindo, chorando, com medo, com vergonha e tudo que seus fetiches de lolicon imaginar.

Ulysses: Jehanne Darc to Renkin no Kishi

A princípio parece ser um anime sério, ele se passa em um cenário de guerra, abordando as tragédias causas por ela, histórias tristes, separações, etc. Mas depois de ver alguns episódios você percebe que isso na verdade é um harém, cheio de ecchi e piadas com peito que até atrapalham a narrativa (o protagonista, que é um alquimista, estava fazendo uma poção que parecia ser muito importante, mas uma garota atrapalhou perguntando se ele conseguia deixar os peitos dela maiores).  Fora isso o anime parece seguir um rumo um pouco sério, a ação dele é decente, os personagens têm fraquezas que são exploradas e tornam as lutas inteligentes, então se o ecchi não te incomodar, vale a pena dar uma olhada.

Yagate Kimi ni Naru

Essa é a história de quando Koito Yuu, uma garota que não consegue sentir amor, viu sua senpai, Nanami Touko, rejeitando a confissão de outra pessoa com frieza. Se identificando com a cena e pensando em pedir concelhos sobre amor, ela vai falar com ela, e nisso a senpai acaba se confessando pra ela.

O desenvolvimento do romance e dos personagens é ótimo, as personagens vão aos poucos aprendendo mais sobra a outra, além delas se influenciarem muito e crescerem juntas. O visual parece meio pobre boa parte do tempo, mas as cenas importantes são muito bem produzidas e dirigidas.

Zombieland Saga



Se você já pretende ver esse anime recomendo que veja sem saber de nada, o elemento surpresa no inicio da série é muito legal, mas se mesmo assim quer saber mais pra decidir, vamos lá.

O anime é conta a história de garotas fofas que morreram em diferentes eras e foram todas trazidas de volta como zumbis com o propósito de virarem Idols e reviver as cidades pequenas. Isso é genial e hilário, ele satiriza a indústria de Idols do Japão, pois o gerente não se importa nem um pouco com o bem-estar delas e as vê apenas como ferramentas, suas apresentações são muito criativas e ele expressa muita brutalidade usando o fato dela serem zumbis de forma cômica.

Se estiver procurando por algo novo e maluco, esse é uma boa.