Sobre a primeira temporada do dorama de Play Full Kiss (Itazura na Kiss)

Compartilhe ✿

Devo dizer que este foi o primeiro dorama que vi. Na verdade, eu não tinha a mínima ideia qual deveria começar a assistir, então lembrei que uma amiga minha tinha dito que tinha a adaptação em Live Action (no caso, peguei para ver a versão japonesa que tem na Netflix) de Itazura na Kiss.

Itazura na Kiss é um anime que passou na temporada de primavera/outono de 2008 e foi adaptado do mangá de mesmo nome, sendo este publicado na revista Bessatsu Margaret entre os anos 1990 e 1999. O sucesso foi tanto que recebeu várias adaptações para a TV. A versão que vi foi Itazura na Kiss (Play Full Kiss): Love in Tokyo, de 2013.

Começando a falar sobre o dorama em si, devo dizer que desde antes de vê-lo nunca gostei muito do Naoki, principalmente da maneira que ele tratava a Kotoko. Como um shoujo que segue a fórmula comum, Naoki é um cara super popular na escola, recebendo vários elogios e chocolates todos os anos no colégio onde estudou.

Naoki, famoso e distante.

Já a Kotoko, com sua personalidade radiante e persistente, segue amando o garoto por toda a série. Nem mesmo o irmão de Naoki a respeita (no dorama ele passa a ser um pouco maleável depois de um tempo, mas ainda a xinga bastante com o passar do tempo).

Kotoko e suas descobertas na época do colégio.

E Kotoko não é uma menina inteligente no sentido racional, assim como todos costumam destacar, mas no sentimental. Então sempre quando a pessoa que ela ama está com problemas, ela tenta resolver seguindo suas emoções.

Porém, seguindo todos os episódios, sejam do anime ou do dorama, muitas partes me fizeram ter uma raiva extrema de Naoki por subestimar Kotoko, e por mais que tente se livrar do cara que a critica tanto, não consegue.

Cara de quem tenta e não consegue.

Como escrevi anteriormente, não só Naoki a critica, mas como também o seu irmão e o pai de Kotoko, que sabe das limitações da filha e acaba sempre comentando da sua “falta de inteligência”. Isso é mais por causa de notas e conhecimento que de algo que ela realmente seja boa.

Não diria que gostei bastante do dorama, mas foi uma experiência bem legal, principalmente ao descobri que o ator que atua como Kinnosuke e o que interpreta Satou no dorama são os melhores de toda a série. Também gostei muito da interpretação das atrizes que atuaram como Jinko e Satomi.

Mas eu não gostei tanto assim dos atores que atuaram como Kotoko e Naoki, principalmente por ele, já que o transformou em um cara extremamente sem sal. Sei que o personagem é completamente frio e distante, mas o ator não pegou a essência total dele.

Por fim, acho que a minha nota chega a ser um 3,5. Ainda tenho a segunda temporada para assistir, então vou continuar!