Sobre a segunda temporada do dorama de Play Full Kiss (Itazura na Kiss)

Compartilhe ✿

Eu gostei da segunda temporada de Itazura na Kiss, mas tenho considerações muito sérias a serem feitas, principalmente pelo modo em que Naoki tratou Kotoko na maioria das vezes.

Apesar desta temporada se tratar do amadurecimento dos personagens, já que não são mais crianças e muito menos adolescentes, demorou muito para que Naoki percebesse que estava machucando Kotoko com o seu ciúme.

Por Naoki ser extremamente popular, principalmente por causa de sua beleza (eu não achei o ator muito bonito, não, mas as personagens que precisam achar) e inteligência, muitas mulheres deram em cima dele, e ele não fazia nada para afastar.

Amostras da popularidade de Naoki.

Sendo assim, Kotoko se sentia compelida a mostrar o seu lado stalker, e também bem controlador e ciumento. Eu não gosto muito da proposta desta obra de fazer com que as pessoas se sintam obrigadas a ficar umas com as outras por causa da persistência. Acho que enaltece o sofrimento, e acredito que apenas quem gosta de sofrer é masoquista.

Kotoko e Naoki sofreram muito até perceberem que um precisa do outro de maneira SAUDÁVEL. Inclusive, depois que Naoki conseguiu trabalhar como médico, Kotoko conseguiu auxiliá-lo em coisas difíceis. Os dois passaram por trancos e barrancos por conta dos sentimentos, e finalmente perceberam que precisavam um do outro.

Amor até no trabalho.

Porém, até que eles finalmente se entendessem, eu também sofri. Amor não é humilhar quem se ama, e era justamente o que Naoki fez por boa parte do dorama. Eu não consegui assistir sem pelo menos rir de nervoso ou sentir pena de Kotoko, que se esforçou tanto para conseguir o que queria, e se humilhou a tal ponto de ter que chorar por várias noites.

Felizmente, no final eles se entenderam, mas foi uma série super difícil de assistir. Gente, sério, quando se gosta de alguém, NÃO HUMILHE A PESSOA, mesmo que ela tenha as características da Kotoko, pois isso é uma falta de respeito danada.

Uma grande surpresa no final!

Sobre a atuação dos personagens, como surgiram novos, acredito que se tornou bem melhor. O meu personagem favorito acabou sendo a Motoko, um homem que se enxerga como mulher. Ele já me conquistou no anime, e no dorama foi uma ótima surpresa! Gostei mesmo!

Quando permitiram que Motoko se vestisse como enfermeira e recitar o juramento de Nightingale.

Muito obrigada por ler este post até o final! o/